Português   English   Español
Português   English   Español

Genocídio na Nigéria: milhares de cristãos mortos em 2018

Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia.

O que está ocorrendo na Nigéria este ano é “puro genocídio”, denuncia a Associação Cristã da Nigéria, (CAN na sigla original).

Os pastores calculam que são mais de 6.000 cristãos mortos este ano – a maioria mulheres e crianças – assassinados por extremistas islâmicos da etnia fulani desde janeiro.

“O que está acontecendo na Nigéria, principalmente no estado de Plateau é puro genocídio e deve ser interrompido imediatamente”, disse a CAN em uma nota oficial.

Os líderes da Igreja da Nigéria apelam para que o governo “impeça esse derramamento de sangue sem sentido” que poderá levar o país “a uma completa anarquia”.

O comunicado também pede às Nações Unidas que tome medidas para impedir que os ataques dos fulani ganhe corpo e possa se espalhar para os países vizinhos.

A queixa da liderança evangélica no país é que o presidente Muhammadu Buhari, um muçulmano da etnia fulani, não está agindo para levar os agressores à justiça.

Para a CAN não resta dúvida que os jihadistas são “assassinos e terroristas”, embora o governo trate a situação como um conflito étnico, algo comum na África.

A CAN listou os ataques em larga escala que ocorrem desde o início deste ano, incluindo o massacre de mais de 200 pessoas, a maioria cristãs, no final de junho.

Embora as agências de notícias internacionais tenham reproduzido o argumento do governo e caracterizado os ataques como uma disputa de terras entre grupos étnicos distintos, grupos internacionais que monitoram a perseguição, como a Portas Abertas e a International Christian Concern, vêm mostrando que os cristãos são claramente o alvo.

Para alguns analistas, entre os jihadistas fulani há membros do Boko Haram, facção terrorista ligada ao Estado Islâmico que jurou eliminar os cristãos do país para estabelecer um califado.

O maior indício que eles possuem patrocínio externo é o fato de usarem facões nos primeiros ataques, há dois anos, e nos mais recentes executarem as pessoas com fuzis de assalto e destruírem igrejas com morteiros.

Com informações da Gospel Prime

Compartilhe...

Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on telegram
Share on reddit
Share on linkedin
Share on email

Deixe seu comentário...

A RENOVA Mídia não se responsabiliza pelo conteúdo, opiniões e comentários dos visitantes do site. NÃO publique ofensas, discordar não é ofender. Caso encontre algum material com ofensas, denuncie. Lembre-se que ao comentar em nosso portal você concorda com estes Termos de Uso.

Veja também...

Curta a RENOVA!