Português   English   Español

George Soros denunciado por interferir na política britânica

O bilionário húngaro-americano George Soros enfrenta novas acusações por tentar interferir na política britânica.

Nos últimos dias, Soros anunciou apoio a uma tentativa de estabelecer pressão sobre o governo britânico para realização de segundo referendo sobre a saída da Inglaterra da União Europeia (UE), em um prazo de até um ano.

Falando durante uma cúpula organizada pelo Conselho Europeu de Relações Exteriores, o financista disse que a UE está enfrentando uma “crise existencial”, mas que os britânicos devem ter a chance de votar novamente em qualquer acordo definitivo do Brexit.

De acordo com informações da Sputnik:

Soros tem sido fortemente criticado por suas doações de mais de £ 800.000 (US$ 1,062 milhão) para campanhas pró-UE.

As promessas incluíram 400 mil libras para o programa Melhor para a Grã-Bretanha, um grupo de campanha fundado por Gina Miller, que derrotou com sucesso o governo por desencadear o Artigo 50 — a carta que oficialmente deu início ao processo Brexit — sem consentimento parlamentar.

O bilionário já foi alvo de intenso escrutínio depois que o ex-líder do partido UKIP, Nigel Farage, que foi um dos protagonistas pela saída do Reino Unido da UE. Ele advertiu os eurodeputados em Bruxelas sobre a influência “verdadeiramente extraordinária” de Soros sobre o Brexit. Os comentários foram feitos depois que surgiu Soros injetou US$ 18 bilhões (£ 12,97 bilhões) no fundo Open Society.

“Eu temo que possamos estar olhando para o maior nível de conluio político internacional na história”, disse Farage no Parlamento Europeu no ano passado. “Quando estamos falando de dinheiro no exterior, quando estamos falando de subversão política, quando estamos falando de conluio, me pergunto se estamos procurando no lugar errado”.

Deixe seu comentário...

Veja também...

Newsletter Renova!

Preencha o formulário para assinar nossa newsletter.

Nome Email
newsletter