Geraldo Alckmin isolado no próprio partido

Foto: Ernesto Rodrigues/Folhapress

O desconforto instalado entre os tucanos pode levar a um isolamento do pré-candidato Geraldo Alckmin (SP), candidato do PSDB ao Planalto.

O resultado da conversa que o presidenciável teve com vários membros da sigla, na segunda-feira (5), instalou o clima de cada um por si.

De acordo com informações da coluna Painel na Folha:

Em relatos a dirigentes da legenda, os tucanos que estiveram com Alckmin disseram que vão tocar as articulações em seus estados independentemente do aval do paulista.

Os aliados mais próximos de Alckmin ficaram indignados com a aprovação de projeto que eleva os salários em São Paulo. O rigor fiscal é uma das vitrines da campanha presidencial.

Nesta quarta-feira (6), Alckmin minimizou os boatos sobre desgaste da sua candidatura após fracasso em decolar nas pesquisas.

Segundo informações do UOL:

O ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin (PSDB) minimizou nesta quarta-feira (6) a pressão do próprio partido para deslanchar sua pré-campanha à Presidência da República. “Não tem estresse. Tem divergências em partido grande”, afirmou, durante sabatina do jornal Correio Braziliense.

Em reunião com lideranças do PSDB, o ex-governador perdeu a paciência e questionou seus colegas de partido se preferiam ter outro candidato, diante das cobranças por maior protagonismo nesta etapa eleitoral, segundo o jornal Folha de S.Paulo.

Alckmin disse não se impressionar com as pesquisas neste momento, no qual conta com até 10% das intenções de votos nas últimas pesquisas. “Vamos fazer uma grande aliança. Nós temos hoje praticamente cinco partidos. Nós não vamos divulgar, eles que divulguem, cada um a seu tempo. A gente não pode ser afobado com essas coisas”, afirmou.

Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia

Os comentários estão encerrados.