Português  English  Español  Italiano  Français  Deutsch
Português  English  Español  Italiano  Français  Deutsch

Geraldo Alckmin quer distância de Aécio Neves

Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia
Foto: Nelson Almeida / AFP

Candidato do PSDB participou de entrevista à rádio CBN nesta terça-feira (4) e voltou a falar sobre alianças e corrupção.

O candidato tucano Geraldo Alckmin defendeu novamente a aliança com partidos do Centrão nesta terça-feira (4), afirmando que eles são necessários para aprovar as reformas de que o Brasil precisa.

Em entrevista à rádio CBN, o tucano disse ainda que pode cortar até dez dos 28 ministérios da Esplanada, se defendeu em relação às críticas de que o estado de São Paulo, que governou nos últimos anos, perdeu a liderança do exame do Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb) nos três ciclos, e afirmou que não fará campanha com Aécio Neves (PSDB-MG).

“A aliança (com o Centrão) é necessária. O Brasil não vai mudar no grito ou na bala, mas com reformas constitucionais, que precisam de três quintos do Congresso”, disse Alckmin, fazendo referência à peça publicitária de sua coligação que mira o candidato Jair Bolsonaro (PSL), o principal adversário do PSDB no primeiro turno.

Adaptado da fonte Gazeta do Povo.

Compartilhe

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram
Compartilhar no reddit
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email