Gilmar confirma decisão do STJ que libertou Queiroz

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Suspeito da prática de “rachadinhas”, Queiroz trabalhou com Flávio Bolsonaro.

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes, confirmou, nesta quarta-feira (17), a decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ) que libertou Fabrício Queiroz e sua mulher, Márcia Aguiar, da prisão domiciliar.

Ambos devem manter o uso da tornozeleira eletrônica e estão proibidos de entrar em contato com outros investigados no inquérito.

Queiroz, que é ex-assessor do senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ), é suspeito de coordenar a prática de “rachadinhas” no gabinete do político quando ele era deputado estadual na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj). 

“Rachadinhas” são a prática do agente público que recolhe parte ou até a totalidade do salário pago a assessores e funcionários contratados.

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Newsletter

Receba as principais notícias do dia, assine nossa newsletter gratuita.