Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch
Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch

Gilmar Mendes entende que Intercept colocou em dúvida atuação de Moro

Tarciso Morais

Tarciso Morais

Gilmar Mendes entende que Intercept colocou em dúvida atuação de Moro
Imagem
COMPARTILHE

“Não há como negar que as matérias possuem relação com fatos públicos e notórios”, diz Gilmar sobre as reportagens do Intercept em julgamento de pedido de liberdade de Lula.

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes, votou para que o condenado Lula da Silva (PT) seja solto até a conclusão do julgamento do habeas corpus que questiona a imparcialidade do ex-juiz e atual ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro.

Na avaliação de Mendes, as mensagens atribuídas a Moro e ao procurador da República, Deltan Dallagnol, divulgadas pelo site The Intercept, colocam em dúvida a atuação do atual ministro da Justiça enquanto juiz.

Para ele, é melhor aguardar e analisar melhor o caso antes de uma decisão definitiva.

“Gilmar Mendes votou pela concessão de um habeas corpus de ‘ofício’ a Lula, mas sem anular o processo do triplex, por suposta parcialidade de Sergio Moro”, registra O Antagonista.

Segundo o site G1, o ministro declarou:

“Não há como negar que as matérias possuem relação com fatos públicos e notórios cujos desdobramentos ainda estão sendo analisados.”

Ele complementou dizendo que tais revelações “podem influenciar o deslinde das circunstâncias”.

Por isso, o ministro disse que precisa de mais tempo para analisar o habeas corpus sobre a suposta parcialidade do juiz, já que as mensagens atribuídas a Moro foram divulgadas recentemente.

Já o ministro Edson Fachin afirmou que, por ora, não vê motivos para mudar seu entendimento, de negar o habeas corpus apresentado pela defesa do ex-presidente. Fachin votou para negar a concessão de liberdade a Lula até que esse pedido de habeas corpus seja finalizado pela Segunda Turma.

- PUBLICIDADE -
TÓPICOS
COMPARTILHE
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram