Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch
Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch

Gilmar Mendes mantém comando da CPMI das Fake News

Gilmar Mendes anula parte da Lava Jato que mira Mantega
COMPARTILHE

Gilmar diz que a CPMI é de “vital importância para o desvendamento da atuação de verdadeiras quadrilhas organizadas”.

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes, negou seguimento ao pedido de um grupo de deputados para que o presidente da CPMI das Fake News, senador Ângelo Coronel (PSD-BA), e a relatora da comissão, deputada Lídice da Mata (PSB-BA), fossem afastados dos postos.

O procurador-geral da República, Augusto Aras, já havia se manifestado contra o pedido, que foi feito por sete deputados do PSL.

Os parlamentares enxergam a atuação do comando da CPMI como uma perseguição aos apoiadores do presidente da República, Jair Bolsonaro.

Em sua decisão, Gilmar Mendes afirmou faltar “direito líquido e certo” para esses deputados requisitarem destituição de presidente e relator de uma CPMI.

Segundo a revista Veja, o ministro ainda elogiou os trabalhos da comissão:

“Essas investigações são de vital importância para o desvendamento da atuação de verdadeiras quadrilhas organizadas que, por meio de mecanismos ocultos de financiamento, impulsionam estratégias de desinformação, atuam como milícias digitais, que manipulam o debate público e violam a ordem democrática. Embaraçar essa investigação não é direito, e muito menos líquido e certo, de ninguém.”

PUBLICIDADE

TÓPICOS
COMPARTILHE
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Comentários_

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião da RenovaMídia.

Ao comentar você concorda com nossos termos de uso e política de privacidade.

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE