- PUBLICIDADE -

Gilmar Mendes não quer ‘brincar de ditadura’

Gilmar Mendes ataca a Lava Jato com base em material hackeado
- PUBLICIDADE -

“Tenho a percepção que vamos superar essa crise de forma muito civilizada”, diz Gilmar.

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes, afirmou, neste sábado (6), que “daqui a pouco pode ser tarde” para a preservação das instituições do país.

Em entrevista¹ ao jornal Estadão, o magistrado considerou um “alerta” a comparação feita pelo decano da Corte, Celso de Mello, entre o Brasil atual e a Alemanha nazista do ditador Adolf Hitler.

Na avaliação de Gilmar, a radicalização da crise “despertou a brasilidade” da população:

“Vimos aí inúmeros pronunciamentos de pessoas representativas, dizendo ‘chega’, ‘basta’, ‘vamos parar de brincar de ditadura’. Me parece que as pessoas estão entendendo que isso não é o chamado passeio de um soldado e um cabo.”

O ministro também criticou alguns “malfeitores das ruas” que tentam coagir os Poderes:

“É preciso que se observe que o Brasil é uma nação que tem um apreço pela democracia e que é preciso encerrar essas bravatas, essas ameaças, essa tentativa de coerção dos Poderes a partir de alguns malfeitores das ruas, que se albergaram aí em alguns partidos. Tenho a percepção que vamos superar essa crise de forma muito civilizada.”

Referências: [1]
PUBLICIDADE
- PUBLICIDADE -

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -