Gilmar suspende quebra de sigilo bancário do ex-presidente da Vale

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

A decisão contraria a CPI de Brumadinho na Câmara dos Deputados, que havia aprovado a medida no último dia 4 de junho.

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes, suspendeu, nesta terça-feira (11), as quebras de sigilo fiscal e bancário do ex-presidente da Vale, Fábio Schvartsman.

Em sua decisão, Gilmar afirma que não vê “necessidade ou utilidade de tais dados para o prosseguimento da investigação” e que, “quanto a este ponto, resta desrespeitada a garantia constitucional do direito à intimidade”.

Schvartsman havia também solicitado a suspensão das quebras de seu sigilo telefônico e telemático, mas não foi atendido.

O magistrado afirma que são importantes para a investigação, desde que restritas ao período do executivo à frente da companhia, informa a Folha de S. Paulo.

Schvartsman foi afastado da presidência da mineradora no início de março após pedido da força-tarefa que investiga o rompimento da barragem em Brumadinho.

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Newsletter

Receba as principais notícias do dia, assine nossa newsletter gratuita.