- PUBLICIDADE -

Gleisi fala em ‘últimas consequências’ para defender candidatura de Lula

- PUBLICIDADE -

O Partido dos Trabalhadores (PT) defenderá a candidatura do ex-presidente Lula, preso por corrupção, até as “últimas consequências”, afirmou nesta segunda-feira (13) a presidente do partido, a senadora Gleisi Hoffmann.

“Iremos com Lula até o fim”, ressaltou a senadora em um encontro com correspondentes estrangeiros em São Paulo para explicar a estratégia do partido para as eleições presidenciais de outubro.

O PT tem a pretensão de registrar a candidatura de Lula e seu companheiro de chapa, Fernando Haddad, ex-prefeito de São Paulo, na quarta-feira (15).

No entanto, Lula deve ser impedido de disputar as eleições de outubro por causa da Lei da Ficha Limpa, que veta condenados em segunda instância a disputar cargos eletivos no país.

Gleisi Hoffmann ressaltou que as eleições serão ilegítimas se Lula for afastado “violentamente” da corrida eleitoral.

Para Gleisi, apesar de a Lei da Ficha Limpa ter sido sancionada pelo ex-presidente, a forma como ela está sendo usada agora é “inconstitucional”. E citou casos de outros políticos que foram eleitos apesar da legislação.

Segundo a senadora, o Brasil vive uma “eleição anormal”. Por isso, o PT precisou tomar “medidas excepcionais” para defender a candidatura de Lula, condenado a 12 anos e 1 mês de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

A presidente da legenda declarou:

Registrar a candidatura de Lula é uma vitória. Não reconhecemos o que está sendo feito contra ele. A situação do Brasil está levando a uma desestabilização da América Latina.

 

Adaptado da fonte EFE
PUBLICIDADE
- PUBLICIDADE -

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -