Português   English   Español

Gleisi Hoffmann quer a regulação do WhatsApp

Gleisi Hoffmann quer a regulação do WhatsApp

A estratégia do Partido dos Trabalhadores (PT) está bem definida: censurar o mundo digital para conseguir conter o amplo engajamento do seu adversário nas redes sociais.

O jornal Folha de S. Paulo lançou nesta quinta-feira (18) uma matéria apontando impulsionamento ilegal de conteúdo anti-PT por empresários apoiadores de Bolsonaro.

Um dia antes, na quarta, a presidente nacional do PT, Gleisi Hoffmann, havia feito um discurso inflamado na Câmara dos Deputados, em Brasília, onde acusou Jair Bolsonaro de estar utilizando “recursos ilegais” e “patrocínio estrangeiro ilegal” em esquemas no “submundo da internet”.

Gleisi declarou, segundo informações do Estadão:

Eu acuso o senhor (Bolsonaro) de patrocinar fraude nas eleições brasileiras. O senhor é responsável por fraudar esse processo eleitoral manipulando e produzindo mentiras veiculadas no submundo da internet através de esquemas de WhatsApp pagos de fora deste país.

E acrescentou:

O senhor está recebendo recursos ilegais, patrocínio estrangeiro ilegal, e terá que responder por isso. (…) Quer ser presidente do Brasil através desse tipo de prática, senhor deputado Jair Bolsonaro?

O presidenciável Fernando Haddad (PT) já vinha acusando o candidato do PSL de utilizar notícias falsas para impulsionar sua candidatura desde o início do segundo turno.

O partido chefiado pelo presidiário Lula parece estar disposto a utilizar esta narrativa para controlar a força de Bolsonaro nas redes sociais e, quem sabe, conseguir ganhar as eleições no tapetão jurídico.

Para se manter no poder, as lideranças do PT estão deixando claro o que serão capazes de fazer.

Por exemplo, mais uma vez, a senadora Gleisi resolveu criticar nesta sexta-feira (19) o WhatsApp, desta vez pedindo até mesmo a regulação do aplicativo de mensagens.

Confira a mensagem publicada no Twitter oficial da petista:

Deixe seu comentário

Veja também...