Português  English  Español  Italiano  Français  Deutsch
Português  English  Español  Italiano  Français  Deutsch

Glenn Greenwald dispara contra o procurador Ailton Benedito

Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia
Glenn Greenwald dispara contra o procurador Ailton Benedito

Greenwald classificou Benedito como um dos membros dos “níveis mais baixos do movimento Bolsonaro”.

Desde que iniciou sua campanha contra a Operação Lava Jato com base em mensagens hackeadas dos celulares de centenas de autoridades do Brasil, o militante norte-americano Glenn Greenwald, editor e cofundador do site panfletário Intercept, vem utilizando a rede social Twitter para disparar diariamente contra membros do governo Jair Bolsonaro e figuras alinhadas à agenda do presidente da República.

Após dar sua opinião sobre o caso envolvendo a Bienal do Livro, em São Paulo, procurador-chefe do Ministério Público Federal em Goiás, Ailton Benedito, foi um dos alvos de Greenwald neste domingo (8).

Em postagem no Twitter, Benedito classificou o livro alvo de críticas como uma “publicação pornográfica”, dizendo que o “escândalo protagonizado pela militância político-midiática em torno da suposta censura a publicação na ‘Bienal do Rio’ tem o objetivo de desviar o foco da sociedade do que importa: o direto das famílias de escolher os valores morais pelos quais seus filhos são educados”.

Citando a mensagem do procurador, Glenn Greenwald destacou que “acreditar que uma imagem de 2 homens se beijando é ‘pornografia’ requer sérios problemas psicológicos”.

“Muitos dos níveis mais baixos do movimento Bolsonaro (como esse procurador) são impulsionados não por crenças políticas, mas por inseguranças psicológicas sobre a masculinidade”, acrescentou o militante norte-americano.

Compartilhe

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram
Compartilhar no reddit
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email