Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch
Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch

Globo diz que Villas Boâs “avançou o sinal da Constituição”

COMPARTILHE

Jornal ‘O Globo’ publicou editorial às 11:16 desta quarta-feira (04) condenando as declarações do General Villas Bôas, Comandante do Exército Brasileiro

No início do dia, o Partido dos Trabalhadores (PT) havia publicado nota acusando a Rede Globo de incitar um golpe militar no país.

Editorial é um artigo publicado em veículos da imprensa e que possui conteúdo opinativo. O ponto de vista pode ser da empresa ou da redação sem ter que cumprir com a “obrigação jornalística” de imparcialidade.

Entre as frases mais impactantes da matéria podemos citar: “O general avançou o sinal da Constituição”, “Não cabe a um chefe militar opinar sobre questões políticas ou judiciais” e “Quaisquer que fossem suas intenções, a manifestação foi inadequada.”

Confira o editorial na íntegra logo abaixo ou clicando AQUI.

O cidadão Eduardo Villas Bôas poderia compartilhar suas dúvidas sobre quem pensa “no bem do país e das gerações futuras e quem está preocupado apenas com interesses pessoais”. Mas o general Eduardo Villas Bôas, comandante do Exército, não deveria.

Eduardo Villas Bôas poderia compartilhar “o anseio de todos os cidadãos de bem de repúdio à impunidade e de respeito à Constituição”, mas não em nome do Exército, tampouco às vésperas do julgamento de habeas corpus impetrado pelo ex-presidente Lula.

O general avançou o sinal da Constituição, mesmo que isso tenha acontecido impulsionado por reais preocupações com desdobramentos decorrentes da concessão do habeas corpus pelo Supremo, numa quebra injustificável da jurisprudência da Corte, de que sairá vitoriosa a impunidade.

As instituições republicanas estão suficientemente fortes para, por meio da Constituição, contornar-se qualquer recuo na luta contra a corrupção. A mesma Carta a que estão submetidas as Forças Armadas, sob comando do poder civil. Não cabe a um chefe militar opinar sobre questões políticas ou judiciais.

Quaisquer que fossem suas intenções, a manifestação foi inadequada

PUBLICIDADE

TÓPICOS
COMPARTILHE
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Comentários_

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião da RenovaMídia.

Ao comentar você concorda com nossos termos de uso e política de privacidade.

Assinar
Notificar quando
guest
0 Comentários
Feedbacks em linha
Ver todos os comentários

PUBLICIDADE