Guarda Bolivariana matou grávida durante distribuição de pernil de Natal

Idiomas:

Português   English   Español
TARCISO MORAIS
TARCISO MORAIS
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia.

Após a prisão do assassino, o procurador-geral afirmou que o policial será acusado de homicídio e uso indevido de arma.


Membro da Guarda Bolivariana matou a mulher grávida durante distribuição da carne de porco tradicionalmente oferecida pela ditadura de Nicolás Maduro durante o período natalino.

Depois de muita confusão envolvendo as importações dos pernis de Natal, Maduro conseguiu distribuir um dos poucos carregamentos do produto para a população faminta após a Colômbia liberar toneladas do produto.

De acordo com informações da polícia, uma multidão esperava para receber um desses carregamentos quando a situação começou a ficar bastante violenta.

Um grupo de soldados da Guarda Nacional Bolivariana foi enviado para o local. Um dos membros surtou e começou a disparar contra a população, acertando uma mulher grávida no meio da confusão.

A vítima ainda chegou com vida no hospital mas não resistiu.

Vários protestos ocorreram em cidades da Venezuela no final do mês de dezembro porque o tradicional pernil de Natal da ditadura não havia sido distribuído.

Com informações: (1) (2)

Newsletter RENOVA

Receba gratuitamente as principais notícias do Brasil e do Mundo por email.

Curta e compartilhe...

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on reddit
Share on vk

Deixe seu comentário...

Veja também...