Português   English   Español

Google processado por discriminar homens brancos e conservadores

A ação é movida por James Damore (foto) e David Gudeman, ex-engenheiros demitidos pela empresa. A ação foi ajuizada no Tribunal Superior do Condado de Santa Clara na Califórnia.

O engenheiro James Damore, demitido pelo Google em agosto do ano passado, está processando a empresa por discriminar homens brancos com “posições conservadoras”.

Ele foi demitido após escrever um memorando interno afirmando que existem causas biológicas que explicam a desigualdade entre o número de homens e mulheres na indústria da tecnologia. Na época, o Google justificou a demissão sob alegação de que o texto “perpetua estereótipos de gênero”.

David Gudeman foi demitido da empresa em dezembro de 2016 depois de confrontar um funcionário muçulmano em um fórum interno do Google, segundo informações do processo.

No processo, Damore e Guderman alegam que companhia falhou por não proteger os funcionários, principalmente homens brancos, de assédio no local de trabalho pelo apoio ao presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, e ideias conservadoras.

Os ex-funcionários solicitam uma liminar que proíbe o Google de discriminar indivíduos com opiniões políticas conservadoras, bem como uma indenização.

Procurado, o Google respondeu que está ansioso para se defender do processo do senhor Damore em tribunal.

 

Com informações de: (1)
Tarciso Morais

Tarciso Morais

Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia

Assine nossa newsletter...

Inscreva seu e-mail para receber atualizações diárias com as últimas notícias do Brasil e do mundo.

Fique tranquilo(a), assim como você, odiamos spam :) Você poderá remover seu e-mail a qualquer momento.

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on google
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on email

Deixe seu comentário...

Veja também...