Português   English   Español

Google, Twitter e Facebook se unem em projeto para censurar mídias que não seguirem a agenda globalista

Assustados com a atitude combativa das redes sociais contra a manipulação da grande mídia, os globalistas utilizam suas principais armas para censurar todo pensamento divergente.

O projeto que firma parceria entre Google, Twitter e Facebook para “conter disseminação das fake news” chama-se The Trust Project.

De acordo com informações do TecMundo:

A iniciativa foi criada pelo Centro de Ética da Universidade de Santa Clara, nos Estados Unidos, e conta com mais de 75 organizações do setor de mídia e outras da tecnologia, a exemplo do Bing e do Twitter. A ideia é criar padrões de consistência e confiança antes do material chegar aos mecanismos de procura ou nas plataformas sociais.

RENOVA fez uma pesquisa no site do projeto e encontramos uma seção com algumas explicações mais profundas. Importante ressaltar a resposta dada pelo projeto Trust para a pergunta “O que torna uma notícia verdadeira?

Através de uma contínua colaboração com o público e com os principais executivos de notícias em todo o mundo, e com o apoio de grandes empresas de redes sociais e de busca, o projeto está definindo padrões públicos e técnicos para o jornalismo de qualidade que podem ser facilmente reconhecidos em qualquer lugar.

Em outras palavras, o Google, Twitter e Facebook vão perguntar para os executivos da mídia globalista o que torna uma notícia verdadeira. Não precisa pensar muito para entender que o objetivo final é a censura completa das mídias independentes que não seguem a agenda globalista.

Ainda utilizando informações do TecMundo:

O Google e o Facebook vão usar vários indicadores para treinar os algoritmos de busca e o Feed de Notícias com o objetivo de ignorar o material considerado inadequado. Quem financia a página, os métodos de trabalho, o tipo de conteúdo e o perfil dos autores, entre outras medidas, vão influenciar diretamente na liberação do selo Trust Indicator.

Amigos, isso é um claro exemplo de censura disfarçada de ativismo jornalista. Pode ter certeza que as mídias independentes serão excluídas desse projeto e seu conteúdo terá alcance reduzido nas redes sociais.

Deixe seu comentário...

Veja também...

Newsletter Renova!

Preencha o formulário para assinar nossa newsletter.

Nome Email
newsletter