Governador petista de MG usa polícia para intimidar jornalistas

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

A Polícia Civil de Minas Gerais intimou duas repórteres do jornal “O Tempo” a entregarem as fontes de uma reportagem com denúncias sobre um esquema na Codemig do governo do petista Fernando Pimentel.

Angélica Diniz e Ludmila Pizarro atenderam à intimação, prestaram depoimento à polícia e não revelaram as fontes da matéria, que seriam funcionários da Codemig.

A Constituição assegura aos jornalistas o direito de sigilo da fonte.

De acordo com informações da UOL:

Segundo o advogado de “O Tempo”, Fábio Antônio Tavares, a Constituição Federal, no inciso 14 do artigo 5º, assegura aos jornalistas o direito de sigilo da fonte quando necessário ao exercício profissional.

“Elas foram intimadas para fornecer os nomes das fontes ou dizer se conheciam o nome de um servidor que teria sido demitido da empresa após ser acusado pela própria Codemig de ter sido o responsável pelo vazamento das informações”, afirmou Tavares.

Por meio de nota, a polícia mineira informou que “está ciente de que os jornalistas têm o direito constitucional de não revelar as suas fontes, mas, também em consonância com a lei, tem o dever de, em caso de necessidade, os intimar para depoimentos necessários à elucidação de crimes”.

O Sindicato dos Jornalistas de Minas Gerais repudiou a intimação das duas profissionais. “Intimar repórter é coisa que acontecia só na ditadura (1964-1985). É lamentável ver isso acontecendo de novo”, afirmou a presidente da entidade, Alessandra Mello, ao jornal.

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Newsletter

Receba as principais notícias do dia, assine nossa newsletter gratuita.