- PUBLICIDADE -

Governador vai processar Bolsonaro por críticas ao comunismo

Dino pede ‘pacto nacional pelo emprego’ a Bolsonaro

“Nós não aceitamos esse regime ditatorial”, disse Bolsonaro sobre o comunismo.

- PUBLICIDADE -

O presidente da República, Jair Bolsonaro, afirmou, nesta quinta-feira (29), que “em um curto espaço de tempo” irá “mandar embora o comunismo do Brasil”. 

Durante evento em Imperatriz, no interior do Maranhão, Bolsonaro declarou:

“Nós vamos, num curto espaço de tempo, mandar embora o comunismo do Brasil. Nós não aceitamos esse regime ditatorial onde o povo não tem vez. Nós somos a liberdade, nós somos aqueles que não têm medo da verdade.”

A declaração não foi vista com bons olhos pelo governador do Maranhão, Flávio Dino, membro do Partido Comunista do Brasil (PCdoB).

Dino afirmou que seu partido vai “processar” Bolsonaro:

“Ele não tem nenhum limite de legalidade. Se acostumou e acha que é inimputável. O que ele fez aqui no Maranhão se chama propaganda política. Na jurisprudência do Tribunal Superior Eleitoral se chama propaganda eleitoral negativa, que é falar mal de uma outra corrente política.”

O governador acrescentou:

“Ele não tinha agenda nenhuma aqui no Estado, Veio aqui inaugurar 5 km de asfalto. Nada. Veio fazer campanha eleitoral, só isso. Juridicamente o PCdoB vai representar contra ele em todos ministérios públicos que existem, eleitoral e federal.”

PUBLICIDADE

- PUBLICIDADE -

TÓPICOS
COMPARTILHE
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit

- PUBLICIDADE -

- PUBLICIDADE -

- PUBLICIDADE -