Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch
Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch

Governo Bolsonaro critica interferência da OIT

Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia
Governo Bolsonaro critica interferência da OIT

“A inclusão do Brasil na lista preliminar, pelo segundo ano consecutivo, é injustificado”, alertou o governo Bolsonaro.

O governo do presidente Jair Bolsonaro criticou a possibilidade da Organização Internacional do Trabalho (OIT) examinar as reformas no Brasil e sua compatibilidade com as regras internacionais.

O Brasil corre o risco de entrar numa espécie de “lista negra” de nações que violam as convenções internacionais do trabalho. No centro do debate está a Convenção 98 da OIT e a reforma trabalhista aprovada ainda pelo governo do ex-presidente Michel Temer.

O governo Bolsonaro, porém, fez questão de endurecer sua posição na entidade e não deu garantias de que iria aceitar a conclusão dos peritos da OIT.

Numa carta, o governo respondeu à iniciativa da OIT e indicou que foi com “perplexidade” que ouviu a notícia de que havia sido incluído na lista de países que poderão ser examinados.

A administração Bolsonaro também avisou que não aceitaria que assuntos domésticos brasileiros sejam levados em consideração pela OIT ao avaliar as leis trabalhistas, numa alusão à interferência da entidade em temas políticos nacionais.

“Deve ser sublinhado que assuntos internos do Brasil, sem relação qualquer com assuntos trabalhistas, não podem servir de base para pedir ao país apresentar explicações sobre uma lei que foi amplamente discutida no Congresso e que tem sido gradualmente implementada no contexto da relação legal entre trabalhadores e empregadores”, diz o comunicado, segundo o UOL.

O comunicado ainda traz números apresentados pelo governo para provar que a reforma trabalhista não gerou uma queda no número de acordos coletivos entre trabalhadores e empregadores.

Compartilhe

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram
Compartilhar no reddit
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email

Comentários

A RENOVA Mídia não se responsabiliza pelo conteúdo, opiniões e comentários dos visitantes do site. NÃO publique ofensas, discordar não é ofender. Caso encontre algum material com ofensas, denuncie. Lembre-se que ao comentar em nosso portal você concorda com estes Termos de Uso.

Outras Notícias