Português   English   Español

Governo Dilma não aplicou verba para reforma do Museu Nacional

Foto: Ricardo Moraes/Reuters

Museu Nacional conseguiu R$ 20 milhões para executar reforma em 2014, mas governo de Dilma Roussef (PT) não aplicou verba.

Emenda que destinava montante para a instituição chegou a ser aprovada pelo Congresso e incluída no orçamento, mas não houve execução.

Ministério do Planejamento disse que, em 2014, não existia a obrigação de repassar verba de emendas de bancada.

Museu Nacional da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), que foi destruído em um incêndio de grandes proporções no domingo (2), conseguiu incluir, no orçamento da União para 2014, uma verba de R$ 20 milhões que seria usada para seus projetos mais urgentes, como a retirada de objetos guardados em álcool e, portanto, inflamáveis.

O valor, porém, não foi utilizado pelo governo federal da ex-presidente Dilma Rousseff (PT).

O portal G1 questionou o Ministério da Cultura (MinC) e o Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), órgão vinculado ao MinC e destinatário da verba, sobre os motivos pelos quais o valor nunca chegou a ser gasto, mas não recebeu resposta até a publicação desta reportagem.

Veja a cronologia:

  • Outubro de 2013

Ruth Saldanha é contratada para buscar fontes alternativas de financiamento para os projetos de reforma mais urgentes do museu

  • Dezembro de 2013

Museu Nacional consegue uma emenda da bancada de parlamentares do Rio no valor de R$ 20 milhões

  • Dezembro de 2014

O ano termina sem que a verba de R$ 20 milhões fosse utilizada (procurados, ministérios do Planejamento e da Cultura não explicaram o motivo até a publicação da reportagem).

  • Julho de 2015

Museu Nacional começa a negociar junto ao BNDES um contrato de financiamento para executar os projetos mais urgentes de reformas, em valor equivaletne ao da emenda.

  • 6 de junho de 2018

Depois de três anos de negociação, visitas, vistorias e obtenção de certidões e documentação, BNDES, UFRJ e a Associação Amigos do Museu Nacional anunciam o contrato de financiamento de R$ 20 milhões; a primeira parcela do dinheiro, no valor de R$ 3 milhões, seria repassada em outubro

  • 2 de setembro de 2018

Um incêndio destrói o Palácio de São Cristóvão, na Quinta da Boa Vista, que onde estava o acervo de mais de 20 milhões de itens do Museu Nacional

 

Adaptado da fonte G1

Deixe seu comentário...

Veja também...

Newsletter Renova!

Preencha o formulário para assinar nossa newsletter.

Nome Email
newsletter