Governo pressiona PF por prisões e conclusão da greve

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Ofensiva atípica em cima da Polícia Federal ignora o fato de os inquéritos serem sigilosos e estarem em fase inicial e se dá em meio a diversas tentativas frustradas de interromper a paralisação dos caminhoneiros.

Sem conseguir terminar por completo a paralisação dos caminhoneiros, o governo Michel Temer pressiona a Polícia Federal a acelerar investigações e prender suspeitos de dar suporte ilegal ao movimento.

O diretor-geral da PF, Rogério Galloro, em reunião no Palácio do Planalto, chegou a ter de fazer uma explicação básica de como as prisões ocorrem no Brasil.

De acordo com informações da Gazeta do Povo:

A explanação se deu como resposta a diversas cobranças feitas durante uma das reuniões do fim de semana, de que as detenções seriam importantes para colocar fim na mobilização. À cúpula do governo, Galloro esclareceu que isso só pode acontecer em casos de flagrante ou com ordem judicial.

Carlos Marun (Secretaria de Governo) e Eliseu Padilha (Casa Civil) são os maiores entusiastas das prisões, de acordo com pessoas que participam das reuniões desde a semana passada.

De acordo com informações publicadas pela Renova Mídia nesta segunda-feira (28), a Polícia Federal está investigando empresários, associações e sindicatos por suspeitas de estimularem a convulsão social causada pela greve dos caminhoneiros nos últimos 9 dias.

Em entrevista nesta terça-feira à rádio CBN nesta terça-feira (29), o ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, chamou empresários do setor de distribuição de combustíveis de “inescrupulosos” e disse que eles vão pagar pelo locaute.

Segundo informações do BOL, o ministro declarou:

Você pode ter certeza de que a partir de hoje, nós vamos começar a encontrar esses infiltrados, nós vamos multar essas empresas, que serão 100 mil reais por hora, e o Cade também vai entrar nessa parada fazendo com que essas empresas de um lado, e pelo outro lado através da Polícia Rodoviária Federal, eles saibam exatamente o que vão pagar, o preço que terão que pagar por esse sofrimento que impuseram à toda população brasileira.

 

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Newsletter

Receba as principais notícias do dia, assine nossa newsletter gratuita.