Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch
Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch
- PUBLICIDADE -

Governo repassa recursos para contenção do coronavírus em favelas

Tarciso Morais

Tarciso Morais

Governo repassa recursos para contencao do coronavirus em favelas
Imagem: Agência Brasil/Tomaz Silva
COMPARTILHE

Bolsonaro destacou a “criação de centros de atendimento em favelas e comunidades do país”.

No início do mês de junho, o Ministério da Saúde apresentou uma estratégia já publicada em Diário Oficial da União para apoio a municípios montarem uma estrutura de atendimento de casos leves de síndromes respiratórias, como a causada pelo coronavírus

A pasta vai financiar dois tipos de centros de atendimentos — um deles voltado especificamente para favelas.

O primeiro tipo é o Centro de Atendimento para Enfrentamento da Covid-19, que poderá ser implantado por qualquer município que aderir ao projeto. O orçamento total para essa ação é de R$ 896 milhões.

Já o outro modelo, chamado de Centro Comunitário de Referência para Enfrentamento à Covid-19, é voltado a favelas com mais de 4 mil habitantes. Para este caso, são R$ 215,3 milhões previstos para municípios parceiros. 

De acordo com informações¹ do ministério, 196 municípios do Brasil estão aptos a aderir por terem localidades condizentes com o serviço. No total, essas favelas abrangem 17 milhões de habitantes.

O governo ainda fará um repasse único ao município de R$ 5 por morador das favelas que estiver cadastrado com número de celular atualizado. O orçamento para essa ação é de R$ 85,6 milhões.

Em mensagem² no Twitter, nesta segunda-feira (8), o presidente da República, Jair Bolsonaro, destacou que o Ministério da Saúde vai repassar “até R$ 1,2 bilhão para ampliação da rede de vigilância a casos leves da Covid-19 e criação de centros de atendimento em favelas e comunidades do país”.

“Os estabelecimentos também terão que acompanhar casos suspeitos e confirmados, orientar sobre medidas de prevenção e combate ao coronavírus e realizar o encaminhamento de casos graves a outras unidades de saúde”, acrescentou Bolsonaor.

Referências: [1][2]
- PUBLICIDADE -
TÓPICOS
COMPARTILHE
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram
Compartilhar no reddit
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
VEJA TAMBÉM