Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch
Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch

Governo revoga portaria de Mandetta e Moro sobre regras de isolamento

Mandetta parabeniza Moro após pedido de demissão
Imagem: HUGO BARRETO/METRÓPOLES
COMPARTILHE

Portaria revogada previa possibilidade de crime para quem descumprisse medidas.

O ministro interino da Saúde, Eduardo Pazuello, e o ministro da Justiça, André Mendonça, revogaram uma controversa portaria aplicada em meio à pandemia de coronavírus.

A portaria, que estabelecia¹ normas sobre medidas de quarentena e isolamento, havia sido assinado pelos antecessores nas pastas, Henrique Mandetta e Sergio Moro.

A portaria revogada regulamentava pontos de uma lei de fevereiro que criou regras para enfrentamento ao Covid-19.

A lei, que permanece em vigor, determina², por exemplo, que o poder público poderá adotar medidas de isolamento, quarentena e realização compulsória de exames.

Na portaria, havia a previsão de que quem desobedecesse as medidas poderia ser enquadrado em crimes do Código Penal, como:

“Infringir determinação do poder público, destinada a impedir introdução ou propagação de doença contagiosa” (art. 268);

“Desobedecer a ordem legal de funcionário público” (art. 330).

Na prática, no entanto, o Supremo Tribunal Federal (STF) já decidiu, no início da pandemia, que a adoção das medidas de isolamento e quarentena cabem aos estados e municípios.

Referências: [1][2]

PUBLICIDADE

TÓPICOS
COMPARTILHE
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Comentários_

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião da RenovaMídia.

Ao comentar você concorda com nossos termos de uso e política de privacidade.

Assinar
Notificar quando
guest
0 Comentários
Feedbacks em linha
Ver todos os comentários