Governo vai usar dinheiro do contribuinte para bancar até diesel importado

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email
Capa: Divulgação

Imposto será criado para manter igual preço da Petrobras e do diesel que vem de fora. Ministro da Fazenda explica impacto das medidas nos cofres públicos.

O governo federal vai subsidiar o diesel importado.

Além de pagar à Petrobras para compensar sua redução de R$ 0,23 no litro do diesel, o governo vai ainda bancar com dinheiro do Tesouro Nacional (de todos os contribuintes) o diesel que vem de outros países.

A soma da subvenção feita pelo governo sobre o preço soma R$ 0,30 por litro. Essa medida vai custar R$ 9,5 bilhões até o final do ano, no máximo, segundo explicou o ministro da Fazenda, Eduardo Guardia, nesta segunda-feira (28).

De acordo com informações da Gazeta do Povo:

Esse será o custo das medidas, mas ainda há outros R$ 4 bilhões em compensações tributárias. Guardia afirmou que esses valores serão compensados parcialmente com outros impostos e que por isso não podem ser somados ao custo das medidas. “Isso não é custo fiscal. Ao invés de tributar Cide e Pis/Cofins, vou tributar outras coisas”, disse Guardia.

Essa redução ainda pode demorar para chegar na bomba de combustíveis, pois será implementada apenas quando foi aprovado no Congresso o projeto de reoneração, que traz uma previsão de arrecadação a maior de R$ 3 bilhões, que não são suficientes para cobrir toda a redução tributária. Guardia disse que ainda serão necessárias medidas extras, ainda não anunciadas. Outros impostos terão de ser aumentados para fazer frente à redução de R$ 0,16.

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Newsletter

Receba as principais notícias do dia, assine nossa newsletter gratuita.