- PUBLICIDADE -

Grupo de Lima cogita retaliações financeiras contra ditadura Maduro

Grupo de Lima cogita retaliações financeiras contra ditadura Maduro
- PUBLICIDADE -

Em sua primeira reunião após a posse do presidente Jair Bolsonaro, o Grupo de Lima fez um movimento que aumenta a pressão contra a ditadura de Nicolás Maduro, na Venezuela.

De forma inédita, o aperto ao atual regime da Venezuela pode se transformar em medidas de ordem prática.

Treze países que compõem o grupo assumiram o compromisso de impedir a entrada de “altos funcionários” do regime em seus territórios, conforme suas legislações internas permitam.

As nações do Grupo de Limas também vão formular listas de pessoas físicas e jurídicas com as quais bancos e instituições financeiras desses países devem congelar ativos, deixar de operar ou manter relacionamento com “especial diligência”, informa o “Valor“.

PUBLICIDADE
- PUBLICIDADE -

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -