Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch
Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch
- PUBLICIDADE -

Grupo de Lima está disposto a ampliar sanções contra a Venezuela

Tarciso Morais

Tarciso Morais

Grupo de Lima está disposto a ampliar sanções contra a Venezuela
COMPARTILHE

Apesar das imposição de possíveis sanções, todos os países descartaram a hipótese de qualquer uso da força contra a Venezuela.

As nações do Grupo de Lima e os Estados Unidos afirmaram, nesta segunda-feira (23), que estão dispostos a adotar novas sanções contra a Venezuela e condenaram os crescentes vínculos da ditadura de Nicolás Maduro com grupos armados à margem da lei.

Reunidos às margens da Assembleia Geral das Nações Unidas (ONU), os países que participam do bloco se mostraram favoráveis aplicar sanções econômicas e políticas contra Maduro, visando restabelecer a ordem constitucional e democrática na Venezuela.

Os EUA, que não fazem parte do Grupo de Lima, prometeu que vai continuar ampliando as sanções contra Maduro e convocou o restante da comunidade internacional a fazer o mesmo.

Já os representantes de Argentina, Brasil, Canadá, Chile, Colômbia, Costa Rica, Guatemala, Honduras, Paraguai e Peru assinaram uma declaração na qual acusam Maduro de bloquear qualquer saída negociada para a crise, informa a agência EFE.

Além disso, os países reiteraram o apoio ao opositor Juan Guaidó, considerado como presidente interino da Venezuela pelo Grupo de Lima.

A reunião do Grupo de Lima foi a primeira de uma série de encontros sobre a Venezuela previstos às margens da Assembleia Geral da ONU.

- PUBLICIDADE -
TÓPICOS
COMPARTILHE
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram
Compartilhar no reddit
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
VEJA TAMBÉM