Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch
Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch

Guaidó articulou tentativa de invasão com os EUA, diz Maduro

Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia
Casa Branca sugere que Maduro aceite anistia de Guaidó

Guaidó é o líder oposicionista reconhecido pelos EUA como presidente legítimo da Venezuela.

Nicolás Maduro, ditador da Venezuela, afirmou, nesta quarta-feira (13), que o presidente interino Juan Guaidó participou de uma reunião com Jordan Goudreau para planejar um ataque marítimo fracassado.

O norte-americano Goudreau é o fundador da Silvercorp USA, uma empresa de segurança e defesa privada que está por trás de uma operação de tentativa de sequestro de Maduro. 

De acordo com o líder chavista, a tentativa de sequestro foi ordenada por Donald Trump, presidente dos Estados Unidos

O narcotraficante afirmou que “seria muito fácil verificar” a presença de Goudreau na Casa Branca entre 2019 e 2020 e “em que sala ele se encontrou com Guaidó”. 

O ministro venezuelano de Comunicação, Jorge Rodríguez, afirmou, na terça-feira (12), que o encontro com Goudreau ocorreu em um momento em que Guaidó estava em uma turnê pela Colômbia, Europa, Canadá e EUA.

De acordo com a versão chavista, nessa reunião na Casa Branca, Goudreau foi “confirmado como chefe militar” de uma invasão frustrada que o regime venezuelano disse ter interceptado em 3 e 4 de maio nas cidades costeiras de Macuto e Chuao.

O presidente norte-americano já negou mais de uma vez envolvimento na operação militar contra o regime Maduro. 

“Se eu quisesse ir para a Venezuela, não faria isso em segredo. Entraria e não fariam nada a respeito”, disse Trump dias atrás, como noticiou a RENOVA.

Compartilhe

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram
Compartilhar no reddit
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email