Hacker entrou no coração do sistema do TSE, diz Bolsonaro

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

“TSE não rebateu nada do que nós falamos”, diz o presidente.

O presidente Jair Bolsonaro afirmou, nesta quinta-feira (5), que um hacker entrou no coração do sistema do TSE de abril até novembro de 2018.

A denúncia foi feita por Bolsonaro e pelo deputado Filipe Barros (PSL-PR), na noite desta quarta-feira (4), em entrevista à rádio Jovem Pan.

Em entrevista à Rádio 93 FM, do Rio de Janeiro, o presidente afirmou que laudos da PF garantem que a “urna não é auditável”:

“A urna não é auditável. Temos dois laudos da Polícia Federal dizendo isso, ela não é auditável.”

Bolsonaro acrescentou:

“Você vê na internet dezenas de vídeos, centenas de vídeos, de pessoas comuns falando que, por ocasião das eleições de 2018, iam votar, apertavam ‘1’ e aparecia ‘nulo’. Apertava o 17 e aparecia a foto do Haddad.”

Citando os documentos divulgados na noite de ontem, Bolsonaro completou:

“Na semana passada, o TSE rebatia a gente em tempo real. Com fake news, mais rebatia a gente. No dia de ontem, em uma live especial, o TSE não rebateu nada do que nós falamos. Por quê? Nós pegamos um inquérito da PF, onde eles apuraram a invasão de um hacker no sistema do TSE. O TSE afirma que, de abril de 2018 até novembro de 2018, que pega todo o período eleitoral, o hacker entrou, passeou e ficou hospedado no coração do sistema ao longo desses oito meses.”

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Newsletter

Receba as principais notícias do dia, assine nossa newsletter gratuita.