Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch
Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch

Hackers invadem banco de dados de Hospital das Forças Armadas

Prisão dos supostos hackers da Operação Spoofing prorrogada
COMPARTILHE

“Foram adotadas providências imediatas para mitigar eventuais consequências”, diz o Exército em nota.

Um grupo de hackers afirma ter acessado o banco de dados do Hospital das Forças Armadas, onde o presidente da República, Jair Bolsonaro, teria feito seus exames de coronavírus

Os cibercriminosos realizaram, na noite de quarta-feira (13), um vazamento dos dados obtidos na invasão. No início da semana, eles já haviam vazado dados de cerca de 200 mil oficiais do Exército Brasileiro.

O grupo hacker publicou um arquivo em formato PDF com um exame de sangue que teria sido realizado em 14 de janeiro por Bolsonaro. 

Em nota à revista Época, o Exército afirmou que tem ciência do ocorrido e está investigando as causas e os impactos do incidente:

“Foram adotadas providências imediatas para mitigar eventuais consequências. Fruto das conclusões da investigação, serão desenvolvidas as ações técnicas e legais necessárias.”

Em uma conta de Twitter nomeada DigitalSp4ce, que reivindica o ataque hacker e foi suspensa no meio da tarde, foi postada a seguinte mensagem: 

“Somente após meses o presidente resolveu mostrar seus exames, isso intrigou nosso grupo, resolvemos ir atrás e invadimos o Banco de Dados do hospital onde foi realizada a coleta, e adivinhem? Nada comprova que foi feita tal coleta, nem mesmo com pseudônimo.

PUBLICIDADE

TÓPICOS
COMPARTILHE
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Comentários_

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião da RenovaMídia.

Ao comentar você concorda com nossos termos de uso e política de privacidade.

Assinar
Notificar quando
guest
0 Comentários
Feedbacks em linha
Ver todos os comentários