Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch
Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch

Hackers vazam e-mails da OMS, Fundação Gates e laboratório em Wuhan

Hackers vazam e-mails da OMS, Fundação Gates e laboratório em Wuhan
Imagem: Reprodução/Twitter
COMPARTILHE

Mais de 25 mil dados de acesso de e-mails das três organizações foram divulgados na internet.

A Organização Mundial da Saúde (OMS), a Fundação Bill e Melinda Gates e o Instituto de Virologia de Wuhan foram invadidos por hackers, que vazaram o endereço de milhares de e-mails, com direito a informações de login e senha.

As listas com os dados parecem ter sido postadas inicialmente no fórum 4chan. Mais tarde, o conteúdo chegou ao Pastebin, um site de armazenamento de texto, no Twitter e em canais no aplicativo de mensagens Telegram.

Robert Potter, especialista em segurança cibernética da Austrália, disse ao jornal Washington Post que foi capaz de verificar que os endereços de e-mail e senhas da OMS são verdadeiros.

Em reportagem sobre o assunto, o Post citou o “SITE Intelligence Group”, iniciativa que monitora grupos extremistas e terroristas na internet.

Rita Katz, diretora executiva do SITE, disse que as informações estavam sendo utilizadas por extremistas de direita para espalhar “teorias da conspiração” sobre a pandemia do novo coronavírus:

“Usando os dados, extremistas de direita lançam uma campanha de assédio enquanto compartilham teorias da conspiração sobre a pandemia de coronavírus. A distribuição dessas supostas credenciais de e-mail foi apenas mais uma parte de uma iniciativa de meses da extrema direita para tornar a pandemia do Covid-19 em uma arma. ”

Por outro lado, o empresário e ativista norte-americano, Mike Coudrey, diz que as informações vazadas indicam que o coronavírus foi criado intencionalmente em um laboratório na China e associado ao HIV, com a participação da fundação do bilionário Bill Gates

Apesar de não apresentar uma fonte para a afirmação, a publicação de Coudrey no Twitter teve mais de 23 mil compartilhamentos. 

Por falar na rede social, em entrevista ao jornal Post, a porta-voz Katie Rosborough disse que o Twitter está trabalhando para remover quaisquer links que levem os usuários para as informações vazadas.

“Estamos cientes dessa atividade e estamos realizando ações generalizadas de acordo com nossas regras, especificamente nossa política de informações privadas. Também estamos realizando ações de remoção em massa no URL que vinculam o site em questão.”

PUBLICIDADE

TÓPICOS
COMPARTILHE
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Comentários_

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião da RenovaMídia.

Ao comentar você concorda com nossos termos de uso e política de privacidade.

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE