Português  English  Español  Italiano  Français  Deutsch
Português  English  Español  Italiano  Français  Deutsch

Haddad acredita na união do sistema político contra Bolsonaro

Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia
Haddad união Alckmin
O candidato Fernando Haddad acredita na união do sistema político contra Jair Bolsonaro. Foto: Juliana Knobel/FRame

Se houver segundo turno, o plano do presidenciável Fernando Haddad (PT) é oferecer a PSDB, MDB e DEM um grande conchavo contra Jair Bolsonaro (PSL).

O petista Fernando Haddad tenta se colocar, de olho num segundo turno contra Jair Bolsonaro, como único interlocutor viável para a convivência republicana.

A intenção do PT é obter apoio dos partidos do “Centrão”, justamente aqueles que são tratados como integrantes do suposto “golpe” contra a ex-presidente Dilma Rousseff. A maior parte destas legendas estão hoje com o PSDB.

Um aliado explica: “Este embate precisa ser o da civilização x barbárie”.

Haddad foi instruído a, de agora em diante, projetar a imagem de pacificador.

A cúpula da campanha acredita que, consolidado o crescimento do petista, o segundo turno será uma disputa de rejeições: o antipetismo contra o antibolsonarismo.

Já podemos perceber uma mudança na atitude de Fernando Haddad. Nesta segunda-feira (17), em sabatina promovida pela Folha/UOL/SBT, o candidato do PT deixou claro esse novo posicionamento.

Adaptado da fonte Folha

Compartilhe

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram
Compartilhar no reddit
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email