Português   English   Español

Haddad tenta jogar católicos contra evangélicos

O candidato do PT à Presidência, Fernando Haddad, participou de uma missa em São Paulo nesta sexta-feira (12). Em entrevista, logo após, o petista atacou Bolsonaro e tentou dividir cristãos.

O dia de Nossa Senhora Aparecida foi utilizado pelo Partido dos Trabalhadores (PT) para tentar construir a imagem de um Fernando Haddad com bases religiosas.

“Eu sou neto de um líder religioso”, respondeu o candidato do PT ao ser chamado de “abortista” por uma cristã após a missa na paróquia Santos Mártires, no Jardim Ângela, em São Paulo.

Na tarde desta sexta-feira (12), Haddad publicou um vídeo em seu perfil oficial no Twitter onde ataca seu adversário Jair Bolsonaro (PSL) e uma grande parte do seu eleitorado evangélico.

Confira o vídeo:

Em um feriado religioso, logo após sair da missa, Fernando Haddad criticou a aliança entre Bolsonaro e o “fundamentalismo charlatão” de Edir Macedo, o líder evangélico da Igreja Universal.

Líder da maior igreja neopentecostal do Brasil e autoridade religiosa mais influente no cenário eleitoral do país, Edir declarou apoio a Bolsonaro no início deste mês de outubro.

Haddad, é claro, esqueceu de falar que o PRB, partido ligado à IURD criado durante o governo Lula, participou das duas últimas gestões petistas, conforme noticiado pela Renova Mídia.

De acordo com informações de O Antagonista:

Ele [Haddad] está usando a Igreja Católica para se contrapor aos evangélicos que declararam apoio a Jair Bolsonaro.

O PT, que sempre jogou pobres contra ricos, negros contra brancos, nortistas contra sulistas, agora tenta jogar católicos contra protestantes. A Guerra dos Trinta Anos chegou ao Brasil com quatro séculos de atraso.

Deixe seu comentário...

Veja também...

Newsletter Renova!

Preencha o formulário para assinar nossa newsletter.

Nome Email
newsletter