Português   English   Español

Haddad defende método chavista para controlar juros bancários

Haddad defende método chavista para controlar juros bancários
Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia.

O candidato do PT à Presidência da República, Fernando Haddad, está exibindo uma faceta ainda desconhecida e assustando o mercado.

Correndo o risco de ser derrotado por Jair Bolsonaro (PSL) no primeiro turno, ele prometeu adotar o método chavista para controlar os juros bancários, segundo informações de O Antagonista.

No plano de governo de Fernando Haddad (PT), está prevista uma “reforma bancária”, também conhecida como “tabelamento de juros”.

De acordo com o texto:

Será prioridade baixar os altíssimos spreads bancários, as altas taxas de juros pagas diretamente pelo consumidor e pelo produtor para o sistema financeiro, e permitir que esses recursos sejam canalizados para reativar a economia, pelo consumo e pelos investimentos produtivos.

Ainda de acordo com O Antagonista, Haddad declarou:

Os bancos vão ter que ser enquadrados. Os juros que eles estão cobrando hoje não existem em nenhum lugar do mundo. Só para você ter uma ideia, os juros que os bancos estão cobrando no Brasil é quatro vezes maior do que a media internacional (…).

Nós vamos introduzir agora regras para que o Banco Central seja obrigado também, não só a regular a taxa de juros que o governo paga para os banqueiros, na dívida pública, mas os juros que o consumidor e o empresário pagam para o sistema bancário, sobretudo o sistema privado (…).

Bancos vão ter que aceitar essa nova regulação. É uma regulação contra o cartel que os bancos formaram no Brasil.

Compartilhe...

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on reddit

Deixe seu comentário...

A RENOVA Mídia não se responsabiliza pelo conteúdo, opiniões e comentários dos visitantes do site. NÃO publique ofensas, discordar não é ofender. Caso encontre algum material com ofensas, denuncie. Lembre-se que ao comentar em nosso portal você concorda com estes Termos de Uso.

Veja também...