Herdeiro da Samsung é condenado por corrupção na Coreia do Sul

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Depois que o veredicto foi anunciado, o executivo foi imediatamente levado sob custódia.

Lee Jae-yong, herdeiro da Samsung, foi condenado, nesta segunda-feira (18), em Seul, a dois anos e meio de prisão por um caso de corrupção. 

Oficialmente, Lee é o vice-presidente da Samsung Electronics, fabricante líder mundial de smartphones e chips de memória. 

Na realidade, no entanto, foi ele que assumiu a liderança do conglomerado desde que seu pai, Lee Kun-hee, renunciou por problemas de saúde. O patriarca faleceu em outubro. 

Dessa forma, a prisão de Lee deixa a gigante de tecnologia da Coreia do Sul sem seu principal dirigente. 

Sujeito a um novo julgamento no caso que provocou o impeachment e prisão da ex-presidente Park Geun-hye, em 2017, Lee Jae-yong foi condenado por corrupção e por malversação de fundos. 

Em sua decisão, o Tribunal Distrital Central de Seul concluiu que ele “pagou subornos voluntariamente e pediu à presidente que usasse seu poder para facilitar sua sucessão tranquila” à frente do conglomerado. 

O executivo, de 52 anos, não respondeu aos questionamentos dos jornalistas quando chegou livre ao tribunal. Depois que o veredicto foi anunciado, ele foi imediatamente levado sob custódia. 

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Newsletter

Receba as principais notícias do dia, assine nossa newsletter gratuita.