Hezbollah caminha para vitória em eleições no Líbano

A vitória do movimento político/grupo terrorista Hezbollah nas primeiras eleições em quase uma década no Líbano evidencia o fortalecimento do Irã e de seus aliados xiitas na região.

Hezbollah segue à frente nas eleições legislativas no Líbano, as primeiras em quase uma década, enquanto o primeiro-ministro sunita, Saad Hariri, e seu partido surgem como os perdedores – apontam as primeiras estimativas dos movimentos políticos.

Realizadas no domingo (6), as eleições foram marcadas pela baixa participação, que chegou a 49,2%, contra os 54% de 2009, e pelo surgimento de candidatos da sociedade civil que desafiaram a oligarquia política tradicional e que podem ter conseguido algumas cadeiras.

De acordo com informações do BOL:

A política sectária de distribuição do poder no Líbano implica que nenhuma aliança do Parlamento de 128 cadeiras gozará de uma maioria estável. Muito popular em seus bastiões, o Hezbollah parecia, porém, consolidar sua posição em favor das alianças que poderia selar, ou renovar.

Horas depois de iniciada a apuração, as estimativas do partido xiita indicam que o movimento se impôs em quase todas as circunscrições, nas quais tinha candidatos.

Os resultados oficiais devem ser anunciados ao longo do dia, mas essas primeiras tendências deixam transparecer que o Hezbollah deve, junto com seus aliados, poder compor mais facilmente uma maioria sobre temas-chave. Entre eles, o das armas, das quais nunca se desfez desde a guerra civil (1975-1990).

Em um contexto de fortes tensões regionais pelo papel do Irã, principal base de sustentação do movimento xiita, “o Hezbollah aparece em boa situação para ter maior influência no processo decisório” no Líbano, disse à AFP o cientista político Karim el-Mufti.

Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *