Hezbollah pede resistência armada contra decisão “traiçoeira e maliciosa” de Trump

Idiomas:

Português   English   Español
TARCISO MORAIS
TARCISO MORAIS
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia.

Grupo terrorista libanês, Hezbollah, junta-se aos jihadistas do Hamas e promete ferrenha resistência contra mudança da embaixada dos EUA em Israel para Jerusalém.

O grupo afirmou nesta quinta-feira que o reconhecimento de Jerusalém como capital de Israel pelos Estados Unidos fechou todos os caminhos de negociação e classificou ação como uma “agressão traiçoeira e maliciosa” contra os direitos dos palestinos.

Para o porta-voz do Hezbollah, Hassan Fadlallah, o anúncio dos EUA reafirmou que o único meio para restaurar os direitos é a “resistência armada”.

Segundo ele, a decisão provavelmente terá “repercussões catastróficas” na estabilidade regional e internacional, e provocará árabes e muçulmanos a darem uma resposta rápida.

 

Com informações de: (1)

Newsletter RENOVA

Receba diariamente as principais notícias do Brasil e do Mundo.

Curta e compartilhe esta notícia

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on google
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on email

Deixe seu comentário

Veja outras notícias em destaque