Hezbollah pede resistência armada contra decisão “traiçoeira e maliciosa” de Trump

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Grupo terrorista libanês, Hezbollah, junta-se aos jihadistas do Hamas e promete ferrenha resistência contra mudança da embaixada dos EUA em Israel para Jerusalém.

O grupo afirmou nesta quinta-feira que o reconhecimento de Jerusalém como capital de Israel pelos Estados Unidos fechou todos os caminhos de negociação e classificou ação como uma “agressão traiçoeira e maliciosa” contra os direitos dos palestinos.

Para o porta-voz do Hezbollah, Hassan Fadlallah, o anúncio dos EUA reafirmou que o único meio para restaurar os direitos é a “resistência armada”.

Segundo ele, a decisão provavelmente terá “repercussões catastróficas” na estabilidade regional e internacional, e provocará árabes e muçulmanos a darem uma resposta rápida.

 

Com informações de: (1)

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Newsletter

Receba as principais notícias do dia, assine nossa newsletter gratuita.