Hong Kong usa presos para aumentar reserva de máscaras de proteção

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Os detentos de presídios em Hong Kong estão trabalhando na produção de novas máscaras de proteção.

O governo de Hong Kong anunciou, nesta quinta-feira (30), que recorrerá ao trabalho dos presos para ampliar sua reserva de máscaras respiratórias.

O produto é de fundamental importância para manter os habitantes protegidos do novo surto de coronavírus que afeta, principalmente, a região da China continental.

Longas filas seguem se formando para comprar máscaras nas farmácias de Hong Kong. Quase toda a população usa máscaras nos transportes públicos e nas ruas.

Nos presídios de Hong Kong, os detentos estão trabalhando, em especial, na fabricação de máscaras cirúrgicas para hospitais e funcionários públicos, informa o site UOL.

Até o momento, foram registrados pelo menos dez casos da infecção no território semiautônomo. 

A escassez deste produto gerou uma onda de críticas contra as autoridades locais. Comerciantes na China chegaram a ser multados por elevar desproporcionalmente o preço das máscaras, como noticiou a RENOVA.

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Newsletter

Receba as principais notícias do dia, assine nossa newsletter gratuita.