Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch
Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch

Hospitais em Wuhan rejeitam pacientes com sintomas de coronavírus

Tarciso Morais

Tarciso Morais

Hospitais em Wuhan rejeitam pacientes com sintomas de coronavírus
Imagem: Reprodução/Twitter
COMPARTILHE

Hospitais em Wuhan estão recusando testar alguns pacientes com sintomas de coronavírus para não inflar as estatísticas de infectados.

A infecção pela nova variante de coronavírus é tipicamente acompanhada de sintomas semelhantes aos da gripe: febre, tosse, secreção, dificuldade para respirar, entre outros. 

Esses sintomas, principalmente em pacientes em estágio avançado de infecção, causam pneumonia, que pode levar à morte. 

O jornal norte-americano Epoch Times, que é especializado nos abusos aos direitos humanos cometidos pelo Partido Comunista da China, citou, na última segunda-feira (27), entrevistas com um “insider” não identificado e um “jornalista independente” dentro de Wuhan, cidade epicentro do surto.

As duas fontes disseram que os médicos chineses não estão testando para coronavírus as pessoas que apresentam sintomas evidentes da infecção. 

O regime comunista estaria com uma limitação evidente na quantidade de kits de teste disponível, o que dificulta a confirmação de novos casos do e coronavírus.

Estas movimentações fazem com que o número oficial de casos confirmados da doença seja bastante inferior ao cenário real em território chinês.

“Agora, esses hospitais afirmam que, atualmente, sua responsabilidade é fornecer apenas tratamento, e eles não farão nenhum diagnóstico. Os pacientes que procuram um diagnóstico são incapazes de obter um e se encontram em uma situação desesperadora”, disse uma das fontes ao jornal Epoch Times.

A narrativa apresentada pelo Epoch Times foi indiretamente confirmada por reportagem publicada pela agência Reuters nesta terça-feira (29).

O texto da Reuters cita as dificuldades enfrentadas por Yang Zhongyi, um chinês de 53 anos, para obter diagnóstico e tratamento na cidade de Wuhan.

“Yang […] é apenas um dos muitos habitantes de Wuhan que vem encontrando dificuldades para ser diagnosticado ou receber tratamento para a nova forma de coronavírus”, diz a agência.

- PUBLICIDADE -
TÓPICOS
COMPARTILHE
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram