Português  English  Español  Italiano  Français  Deutsch
Português  English  Español  Italiano  Français  Deutsch

Huang Yanling: suposta ‘paciente zero’ do coronavírus desapareceu

Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia
Huang Yanling: suposta ‘paciente zero’ do coronavírus desapareceu

O paradeiro de pesquisadora considerada a “paciente zero” do coronavírus continua desconhecido.

Apesar da intensa campanha de propaganda, a estratégia da China para tentar se desconectar da origem do novo coronavírus não está surtindo efeito.

É evidente que o regime comunista não está sendo totalmente transparente sobre os números reais da pandemia no país, nem sobre a forma pela qual o Covid-19 começou a se expandir.

Agora, após as últimas evidências conectando o Instituto de Virologia de Wuhan com o coronavírus, a atenção mundial se voltou para o laboratório de altíssima segurança localizado no epicentro do surto.

Ao longo dos últimos meses, o nome da chinesa Huang Yanling, uma pesquisadora do laboratório, vinha circulando na internet como a suposta “paciente zero”, isto é, a primeira pessoa infectada pelo Covid-19.

Os rumores sobre Yanling foram tão amplificados na internet chinesa que gerou uma negação oficial do Instituto de Virologia de Wuhan. 

No último dia 16 de fevereiro, o laboratório negou que o “paciente zero” fosse um de seus funcionários, mencionado Yanling diretamente:

“Recentemente, informações falsas apontaram Huang Yanling, formada em nosso instituto, como a paciente zero do novo coronavírus.”

O portal National Review destaca que o site do Instituto de Virologia de Wuhan ainda tem o nome de “Huang Yanling” como uma estudante de graduação em 2012, mas a sua imagem e biografia parecem ter sido removidas recentemente.

Em 17 de fevereiro, Zhen Shuji, um correspondente em Hong Kong da rádio pública francesa RFI, relatou:

“Quando um repórter do Beijing News solicitou informações ao Instituto de Virologia de Wuhan sobre rumores acerca do paciente zero, o instituto primeiro negou que houvesse uma pesquisadora Huang Yanling, mas depois de saber que o nome da pessoa estava na internet, reconheceu que ela havia trabalhado na empresa, mas que não conhece seu paradeiro desde que deixou o cargo.

Uma grande quantidade de chineses está procurando por Huang Yanling, mas, com toda certeza, a maioria acredita que seu corpo foi rapidamente cremado pelas autoridades do regime comunista após não resistir ao coronavírus.

Uma aparição pública de Yanling dissiparia todos estes rumores, e é o tipo de coisa que Pequim organizaria rapidamente em circunstâncias normais — presumindo que a pesquisadora esteja viva, é claro.

Compartilhe

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram
Compartilhar no reddit
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email