PUBLICIDADE. ANUNCIE AQUI!

Hubble observa o maior anel de Einstein já identificado no Universo

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Em seus 30 anos de exploração espacial, o Hubble já fez incontáveis observações.

PUBLICIDADE. ANUNCIE AQUI!

A captura mais recente do telescópio espacial Hubble mostra GAL-CLUS-022058s, o maior dos anéis de Einstein já observados no Universo. 

A forma incomum desse objeto pode ser explicada por um processo chamado lente gravitacional, como explicou o físico Albert Einstein em sua teoria geral da relatividade. 

O fenômeno faz com que uma luz que brilha ao longe seja curvada e puxada pela gravidade de um objeto que está entre sua fonte e o observador. 

Imagem da galáxia SDP.81 deformada pelo fenômeno Foto:  Divulgação/Alma (NRAO/ESO/NAOJ)/Hubble (Nasa/ESA) 

O fenômeno registrado pelo Hubble está localizado na constelação de Fornax, ou Fornalha, e, por isso, ganhou o apelido de “Anel Derretido”.  

Os astrônomos da Nasa e da ESA disseram que nesse objeto em particular, a luz de uma galáxia ao fundo foi distorcida pela gravidade do aglomerado de galáxias à sua frente, formando uma curva. 

Assim, o alinhamento quase exato da galáxia de fundo com a galáxia elíptica central do aglomerado, visto no meio da imagem, deformou e ampliou a forma da galáxia de fundo em um anel quase perfeito. Além disso, a gravidade de outras galáxias no aglomerado causou as distorções adicionais observadas. 

Imagem: Reprodução/ESA/Hubble & NASA 
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE. ANUNCIE AQUI!

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE. ANUNCIE AQUI!
PUBLICIDADE. ANUNCIE AQUI!

Newsletter

Receba as principais notícias do dia, assine nossa newsletter gratuita.