PUBLICIDADE. ANUNCIE AQUI!

Hungria criticada por proibir ideologia de gênero nas universidades

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email
PUBLICIDADE. ANUNCIE AQUI!

O novo programa educacional proposto pelo premiê húngaro, Viktor Orban, ganhou destaque negativa na imprensa da França.

O projeto do governo conservador da Hungria alcançou um novo patamar, após o premie reiterar a decisão de excluir os estudos de gênero da lista de diplomas oficiais do país.

Viktor Orban, o primeiro-ministro da húngaro e “inimigo” autodeclarado do presidente francês, Emmanuel Macron, pode ser descrito como o principal representante da direita no continente europeu.

Recentemente, seu país foi alvo de um procedimento inédito da União Europeia (UE), quando o Parlamento Europeu votou, em 12 de setembro, o artigo 7.º do Tratado do bloco, que poderá punir Budapeste por não seguir os “valores” do grupo europeu.

Neste momento, segundo o jornal Le Monde que chega às bancas nesta quinta-feira (20), “a Hungria de Orban escolheu um novo inimigo e dá início a uma cruzada contra os estudos de gênero”.

O renomado periódico francês lembra que, em 14 de agosto, o executivo húngaro anunciou a decisão de remover “estudos de gênero” da lista de diplomas com credenciamento oficial.

A remoção dos estudos de gênero da grade escolar e acadêmica húngara será efetivada neste mês de setembro, segundo o Le Monde.

Adaptado da fonte RFI
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE. ANUNCIE AQUI!

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE. ANUNCIE AQUI!
PUBLICIDADE. ANUNCIE AQUI!

Encontrou um erro?

Para comunicar um erro de português, de informação ou técnico, preencha o formulário abaixo.