Húngaros erguem cruz na frente de supermercado que censurou imagens com teor cristão

Twitter
Facebook
Google+
LinkedIn
Pinterest

A empresa alemã Lidl foi acusada de censurar imagens contendo cruzes em produtos vendidos por suas filiais para se tornar uma empresa “religiosamente neutra”.

A polêmica começou quando a empresa começou a modificar a embalagem de produtos gregos que continham a imagem de uma cruz no topo de uma igreja.

Após uma enxurrada de críticas nas redes sociais, a rede de supermercados Lidl voltou atrás e reintroduziu a cruz nas embalagens.

Alguns ativistas cristãos da Hungria não acharam o pedido de desculpas suficiente e decidiram protestar contra a posição da empresa ao erguer uma cruz em frente a um de seus supermercados.

A identidade cristã européia está sofrendo ataques de todos os lados em nome da agenda politicamente correta. Nos últimos meses, você viu:

Com informações de: (1)
Twitter
Facebook
Google+
LinkedIn
Pinterest

Isso também pode te interessar

Deixe seu comentário

Anunciante
e-consulters
Parceiro

Assine nossa Newsletter!

Preencha o formulário para assinar.

Nome Email
newsletter

Últimas publicações