Hungria não vai permitir retorno da fundação de Soros

Idiomas:

Português   English   Español
Hungria não vai permitir retorno da Universidade de Soros
TARCISO MORAIS
TARCISO MORAIS
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia.

Apesar da pressão da União Europeia para que a faculdade fundada pelo bilionário globalista George Soros possa retornar ao país, o porta-voz da Hungria disse que o governo não modificará suas políticas educacionais.


O primeiro-ministro da Hungria, Viktor Orban, que entrou em confronto muitas vezes com a União Europeia nos últimos meses, foi acusado de restringir a liberdade acadêmica após o Parlamento aprovar novas regras para o ensino superior, forçando a saída do país da Universidade Central Europeia, fundada pelo magnata George Soros.

Segundo a agência Reuters, o porta-voz do governo, Zoltan Kovacs, declarou:

“Não há mudança em nossa visão central. Não vamos mudar as leis e regulamentos que regem o ensino superior na Hungria. Nós ainda operamos nessa base.”

A universidade criada por Soros anunciou a transferência de parte de suas operações para a Áustria a partir de setembro por causa das regras que proíbem a emissão de diplomas americanos na Hungria.

A disputa educacional, vista como um retaliação de Orban contra a política de fronteiras abertas impulsionada por Soros, é uma das principais questões que levaram o Partido Popular Europeu (PPE) a suspender o Fidesz, legenda do primeiro-ministro húngaro, antes das eleições do Parlamento Europeu, como noticiou a RENOVA.

Newsletter RENOVA

Receba gratuitamente as principais notícias do Brasil e do Mundo por email.

Curta e compartilhe...

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on reddit
Share on vk

Deixe seu comentário...

Veja também...