Hungria envia projeto de lei anti-Soros para o Parlamento

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

O governo da Hungria introduziu uma legislação que capacita o ministro do Interior a proibir as organizações não governamentais (ONGs) que apoiam a migração e representam um “risco à segurança nacional”.

O projeto de lei, submetido ao parlamento na terça-feira (13/02), é uma parte fundamental da campanha anti-imigração do primeiro-ministro Viktor Orban, visando reduzir a influência do bilionário George Soros, cuja agenda “filantrópica” visa impor os valores globalistas de fronteiras abertas aos membros da União Europeia.

O governo diz que o projeto de lei, que também impõe um imposto de 25% sobre doações estrangeiras para ONGs que apoiam a migração na Hungria, tem como objetivo impedir a imigração ilegal.

De acordo com o premiê Orban, o plano de Soros por trás da migração em massa é desestabilizar o continente europeu e destruir a cultura cristã.

Esta mensagem defendendo as crenças cristãs e rejeitando a invasão islâmica, caiu bem entre os eleitores húngaros. Fidesz, o partido do primeiro-ministro, deve garantir um terceiro mandato nas eleições gerais facilmente, no dia 8 de abril.

A disputa entre Viktor Orban e George Soros – judeu de 87 anos nascido na Hungria e naturalizado norte-americano – vem crescendo ao longo dos últimos meses.

O líder húngaro enxerga o bilionário como o principal responsável pela imposição da agenda globalista que trouxe o islamismo radical de volta ao continente europeu.

O novo projeto de lei que foi entregue ao Parlamento da Hungria atinge diretamente os negócios de George Soros, que utiliza ONGs espalhadas pelo planeta para promover sua agenda e interferir no sistema político de nações soberanas.

 

Com informações de: [Yahoo]

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Newsletter

Receba as principais notícias do dia, assine nossa newsletter gratuita.