PUBLICIDADE. ANUNCIE AQUI!

Hungria rebate críticas à ‘lei de defesa de menores’

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Governo húngaro rebate “declarações sérias e antidemocráticas” de países da UE.

PUBLICIDADE. ANUNCIE AQUI!

O governo da Hungria publicou, nesta terça-feira (6), uma resolução classificando as críticas a uma lei que proíbe a promoção da agenda LGBT nas escolas e nas transmissões infantis da mídia como “antidemocráticas“.

A resolução, que foi assinada pelo premiê húngaro Viktor Orbán, afirma:

“[Os líderes europeus] fizeram declarações sérias e antidemocráticas em relação à lei de defesa de menores, que ultrapassaram a linha vermelha.”

Um grupo de 17 países da União Europeia escreveu uma carta a Orbán na qual criticam a lei e a descrevem como discriminatória.

O governo húngaro, por outro lado, reitera que essas críticas “lembram atitudes colonialistas” e refletem uma atitude de superioridade:

“Nosso país deve se defender usando todos os instrumentos jurídicos europeus disponíveis.”

O documento assinado por Orbán afirma que a Hungria não permitirá que “os autoproclamados apóstolos da democracia liberal” cuidem da educação dos filhos no lugar dos pais.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE. ANUNCIE AQUI!

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE. ANUNCIE AQUI!
PUBLICIDADE. ANUNCIE AQUI!

Encontrou um erro?

Para comunicar um erro de português, de informação ou técnico, preencha o formulário abaixo.