Idosa eleitora de Trump perseguida após ser exposta pela CNN

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Uma idosa da Flórida responsável por um grupo pro-Trump no Facebook está enfrentando ameaças e assédio após ser rastreada por um repórter da CNN e exposta na televisão.

O repórter Drew Griffin da CNN foi até a casa de Florine Gruen Goldfarb, organizadora de uma página no Facebook chamada Team Trump Broward County. A página foi aparentemente alvo de trolls russos, algo que a senhora não sabia e não tinha como saber.

A reportagem da CNN exibiu claramente a residência da senhora e publicou o seu nome, algo que agora resultou em uma enorme quantidade de ataques contra a eleitora de Trump.

A senhora Florine declarou: “Essas pessoas não eram russas. Eu não ando com os russos“.

Após a publicação da matéria, mesmo com a acusada negando as denúncias, uma onda de ataques e ameaças tomou conta das redes sociais da pobre mulher. Ofensas como “matuta traidora” e “lixo racista” foram algumas das mais leves que podemos publicar por aqui.

Ela também recebeu ameaças de violência por um usuário do Facebook que lhe disse: “Você tem problemas, melhor ficar na Flórida, se você vier para Nova York eu vou chutar o a sua bunda russa!

O fato da CNN estar expondo cidadãos norte-americanos aleatórios que inconscientemente foram enganados pelos russos é, além de absurdo, um comportamento totalmente hipócrita.

Afinal, como mostramos na semana passada, a emissora fez publicidade de uma manifestação anti-Trump organizada pelos russos em Nova York após a vitória do presidente nas eleições de 2016.

 Com informações de: [DailyCaller]

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Newsletter

Receba as principais notícias do dia, assine nossa newsletter gratuita.