Português   English   Español
Português   English   Español

Imprensa dos EUA achou que derrubaria Trump com o ‘Russiagate’

Imprensa dos EUA achou que derrubaria Trump com o 'Russiagate'
Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia.

O “Russiagate” vinha sendo uma obsessão da mídia desde a vitória de Trump em novembro de 2016.

A narrativa sobre o suposto auxílio da Rússia à campanha republicana de Donald Trump foi utilizada por todos os jornais da velha imprensa como uma forma de justificar a histórica derrota da democrata Hillary Clinton, em 2016.

O apartidário Tyndall Report, entidade que monitora o noticiário de televisão nos Estados Unidos, calculou o total de tempo dedicado à narrativa nos noticiários noturnos da ABC, CBS e NBC no ano passado: 332 minutos.

Esta quantidade faz da investigação o segundo assunto com maior cobertura no período, depois das audiências de confirmação no Senado do ministro do Supremo Tribunal Brett Kavanaugh, registra a Gazeta do Povo.

De acordo com um cálculo do Comitê Nacional Republicano divulgado neste domingo (24), Washington Post, New York Times, CNN.com e MSNBC.com escreveram um total de 8.507 artigos que mencionam a investigação do procurador especial Robert Mueller.

As redes de notícias a cabo, particularmente a CNN e a MSNBC, transmitiram centenas de horas de discussão sobre o tópico também.

A história, sem dúvida, foi um fator importante na formação das percepções dos eleitores antes das eleições de 2018, nas quais os democratas conquistaram o controle da Câmara.

Mas a conclusão da investigação de Mueller, que inocentou completamente o presidente Trump, colocou o foco em uma questão que antes era debatida apenas vagamente: a mídia tradicional foi deliberadamente enganosa?

Tim Graham, diretor de análise de mídia do conservador Centro de Pesquisa de Mídia, afirmou:

“Jornalistas progressistas esperavam que Mueller criasse um caso de conluio escandaloso entre a campanha de Trump e o governo russo.”

Observando as extensas descobertas de Mueller, ele acrescentou:

“Então agora é aparente que os canais de notícias apenas personificaram os seus desejos. Eles tinham em mente um grande desenlace, e isso não aconteceu. Eles zombaram de Trump quando ele dizia que ‘não existe conluio’, e essa acabou sendo a verdade. Os eleitores devem se sentir enganados.”

Compartilhe...

Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on telegram
Share on reddit
Share on linkedin
Share on email

Deixe seu comentário...

A RENOVA Mídia não se responsabiliza pelo conteúdo, opiniões e comentários dos visitantes do site. NÃO publique ofensas, discordar não é ofender. Caso encontre algum material com ofensas, denuncie. Lembre-se que ao comentar em nosso portal você concorda com estes Termos de Uso.

Veja também...