- PUBLICIDADE -

Imprensa propaga teorias sobre autoria do pronunciamento de Bolsonaro

Imprensa propaga teorias sobre autoria do pronunciamento de Bolsonaro
Imagem: Reprodução/YouTube

- PUBLICIDADE -

O pronunciamento de Bolsonaro foi alvo de intensa controvérsia nas redes sociais.

O presidente da República, Jair Bolsonaro, voltou a falar em cadeia nacional de rádio e TV, nesta terça-feira (25), acerca da pandemia da nova variante de coronavírus

Apesar das restrições impostas por uma boa parte dos governos federais, Bolsonaro minimizou os riscos da Covid-19, pedindo ao povo brasileiro para voltar à normalidade.

O pronunciamento do chefe do Executivo repercutiu de forma intensa nas redes sociais e na imprensa brasileira, abrindo espaço para criação de várias teorias sobre a autoria do discurso.

O jornal Estadão, por exemplo, disse que o pronunciamento “pegou de surpresa integrantes” do governo. 

De acordo com o periódico paulista, o texto foi preparado no gabinete do presidente com a participação de poucas pessoas e em segredo. 

“O vereador Carlos Bolsonaro (PSC-RJ), considerado o mais radical do clã, participou da elaboração do pronunciamento”, diz o jornal, sem citar as fontes da afirmação. 

“Também estavam presentes integrantes do chamado ‘gabinete do ódio’”, acrescentou o Estadão.

Já o jornal Folha de S.Paulo, arqui-inimiga do presidente Bolsonaro, também colocou a autoria do discurso na conta do suposto “gabinete do ódio”.

“A estratégia adotada pelo presidente, no entanto, não é consenso no governo. O texto foi feito sem a participação de seus ministros”, afirmou a Folha.

PUBLICIDADE

- PUBLICIDADE -

TÓPICOS
COMPARTILHE
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit

- PUBLICIDADE -

- PUBLICIDADE -

- PUBLICIDADE -