Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch
Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch
- PUBLICIDADE -

‘Inaceitáveis’, diz Maia sobre protestos contra o STF

Tarciso Morais

Tarciso Morais

Rodrigo Maia promete pautar pacote anticrime com urgência
Imagem: Divulgação/Agência Câmara
COMPARTILHE

“Eu fui vítima desde o ano passado desses ataques. Hoje é o Supremo, em um movimento gravíssimo”, diz Maia.

Rodrigo Maia, presidente da Câmara dos Deputados, voltou a criticar, nesta segunda-feira (1), as manifestações contra o Supremo Tribunal Federal (STF).

Em entrevista¹ ao portal UOL, Maia criticou a participação do presidente da República, Jair Bolsonaro, nos atos:

“Eu acho que, em um momento como este, em uma pandemia que atinge todo o mundo, que atinge o Brasil, nós acompanhando movimentos como esse do último domingo, que são inaceitáveis. É inaceitável que faça uma mobilização com respaldo do governo. Ele precisa respeitar as instituições democráticas.”

O deputado acrescentou:

“Eu fui vítima desde o ano passado desses ataques. Hoje é o Supremo, em um movimento gravíssimo. Então, nós precisamos organizar as relações dos Poderes com a sociedade. A maioria absoluta da sociedade, certamente perplexa, não aceita que a gente possa ver movimentos em 2020 contra o Supremo, contra o Congresso.”

Rodrigo Maia também defendeu apuração rigorosa e eventual punição de crimes cometidos por usuários das redes sociais:

“Eu acho que a Justiça tem que, respeitados os limites da lei, tomar decisões duras em relação às ameaças que se fazem aos ministros do STF. Quando é uma crítica, isso é da democracia e da liberdade de expressão. Mas notícias falsas, ameaças… Por que se fazem ameaças? Porque se quer impedir que o outro cumpra suas funções constitucionais. Não quer que o ministro continue investigando as questões das fake news.”

Referências: [1]
- PUBLICIDADE -
Error: Embedded data could not be displayed.
TÓPICOS
COMPARTILHE
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram
Compartilhar no reddit
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
VEJA TAMBÉM
Error: Embedded data could not be displayed.