Português   English   Español

Índia da equipe de Bolsonaro foi atleta antes do Exército

Índia da equipe de Bolsonaro foi atleta antes do Exército

Silvia Nobre Waiãpi, 42 anos, foi uma das quatro mulheres anunciadas nesta quarta-feira (7) pelo presidente eleito Jair Bolsonaro para fazer parte da equipe de transição do seu governo.

Moradora de rua, vendedora de livros, atriz, atleta, fisioterapeuta e primeira índia militar.

O caminho da índia Silvia Nobre Waiãpi até a equipe de transição do presidente eleito Jair Bolsonaro foi longo e repleto de percalços.

Waiãpi foi atleta profissional de atletismo pelo Vasco da Gama e acabou ganhando uma bolsa para estudar fisioterapia na Unisuam (Centro Universitário Augusto Motta), no Rio de Janeiro.

Após várias especializações, um trabalho como fisioterapeuta com um grupo de fuzileiros navais a levou ao mundo militar.

Tentou entrar para as Forças Armadas pela primeira vez em 2009, mas não conseguiu. Prestou concurso de novo no ano seguinte e passou para Marinha e Exército. Escolheu a segunda opção porque “sua pele é verde oliva”, tornando-se a primeira mulher indígena militar.

Desde 2016, Silvia Nobre é chefe do serviço de medicina física e reabilitação do Hospital Central do Exército, em Benfica, na zona norte do Rio de Janeiro, atividade que exalta nas redes sociais, assim como a cultura e as reivindicações indígenas. Periodicamente, ela retorna à sua aldeia na Amazônia.

 

Adaptado da fonte Folha

Deixe seu comentário

Veja também...